quarta-feira, 16 de maio de 2007

Dia de defesa nacional/ histórias do porco- fim

Hoje em dia nunca se sabe quando há de fazer chuva ou sol. Chove num dia no outro já está um calor tão forte que parece que um gajo derrete... Hoje foi um dos dias que me ficará na memória até ao fim deste mês...fui ao dia de defesa nacional. Contei ao porco...ele é danado, agora deu-lhe para rir na minha cara sempre que me acontecem porcarias daquelas. Só para o lixar, e inventando esta parte agora, levei-o comigo. O melhor é que não saiu do sitio onde o escondi, que foi debaixo da cadeira da camioneta onde fui, ele até foi esperto e trouxe uns filmes cómicos para ver, que se tratava das últimas ursices ditas pelo presidente Bush em público...

O dia em si foi uma seca, os militares não são amigos nenhuns. Chegamos lá uns 40 joves e deparamo-nos com o ínicio daquilo, que se trata de erguer a bandeira nacional. Tudo muito bonito até vermos os passos idiotas que a malta do exercito fazia!! Aparecem umas duzias deles a tocar tambor e uma espécie de cornetim, em desfile... Na verdade o propósito era fazer-nos rir para depois nos darem porrada, e houve quem não se contivesse, mas vá lá que não houve bulha... Só a fila da frente já dava vontade de rir, era só gente mais...cheiínha digamos...iam lá eles com cara de sérios e havia mulheres com um sorriso algo maroto enquanto tocavam cornetim, o que sugere que aquilo nas horas sem fazer nada, que são cerca de 23h por dia, havia de ser só rambóia, e aquela já estaria a pensar em algo sobre essa temática...

Entretanto o porco lá iam comendo a sanduíche do motorista, devendo este de na altura estar a olhar para o rabo de alguma gaja boa, ou então a pensar nas bolachas de água e sal que ia comer ao jantar... Adiante. A primeira coisa que fizemos quando lá chegámos foi ver umas apresentações de slide, foi a primeira, a terceira, quarta e quinta coisa que vimos no tempo todo, estando a gente sentados e quase às escuras, reparem no sono que aquela droga não fazia... Pessoalmente creio ter bocejado 18 vezes, mas isso só só eu...eu e mais cinquenta tipos claro...

Depois da primeira apresentação, que durou cerca de hora e meia, fomos almoçar. Lá ia eu para a coisa que mais me iria dar prazer no meio daquela porra toda e deparo-me com comida que havia de ser de enlatados...Era bacalhau à brás, mas tinha todo o aspecto da típica comida que se come nas escolas, nas piores escolas, estava uma porcaria...que desilusão. Questionei-me depois daquilo porque raio estaria ali, mas depois lá me veio à cabeça que era para não ser multado de faltar a um dia tão desinteressante. Depois foi mais slides, e fomos ver a artilharia pesada. Pesada e velha caramba. Aquilo é artigos que já haviam de ser lendas. Portugal é mesmo pobre. Disseram que portugal tem 20 caças F-16, mas apenas 10 se podem usar...ou seja o resto já está no sucateiro do ti-manel...supostamente estão dois a ser fabricados para cá, mas ainda assim têem peças de antigos F-16, pois não há dinheiro para mais. Portugal é grande, os maiores mesmo.............

Em suma...foi um bom dia. A propósito, aqui acabam as histórias do porco, vou retirá-lo do meu conjunto de histórias, lamento mas tem de ser. Fiquem bem.

9 comentários:

White_Fox disse...

Epá, fazer slide é fixe! Mas já tou mesmo a ver que foi uma seca do pioriu!

Eheh. Akilo pa gaja deve de ser soprar na corneta o dia todo (ok, nesta fui ordinário :$, loooooool).

E pronto! Lá se vai o porco! Vem aí algum espécime novo?

Lyra disse...

Bolas! Essa celebração soou a castigo!
E então deixaste o porquito junto dos militares? Tadito... ainda o comem. Ao menos ele parece feliz :P
Mas olha, tenho pena q termines essa rubrica.
Bjos

Andreia do Flautim disse...

Eu gostava de ir a uma coisa dessas para ver como é ao vivo! hehehe

peace_love disse...

Nunca fui a isso..nem os meus colegas. Vantagens de viver longe da cidade na altura. :)

eu mesma! disse...

Oh pá então acabaram-se as histórias do porco? e ele tá com um ar tão feliz... pelo menos deve pensar que não vai para bifanas, tadinho dele... e eu que gostava tanto do porco!
Esse dia no quartel deve ter sido uma merda, com os meninos a mostrar como é que se brinca às guerras e o caraças...ao menos havia o porco para salvar a situação, no futuro o que é que haverá?

Just Me... disse...

(Preparando uma petição, para as historias do porco continuarem!)

Imagino o pobre do Porco a tentar acertar passo junto aos militares!

bjs**

Belzebu disse...

Acredita que na vida militar não faltam porcos! Assim o teu reco não se deve ter sentido nada desacompanhado! eheh!!

Gostaria no entanto de acrescentar que quem passa pela vida militar, acaba por mudar um pouco a opinião acerca da instituição!

Saudações infernais!

Anny disse...

Vejo que não és o único a queixar-te... já ouvi algumas coisas horrendas de colegas meus que também foram no ano passado, se não estou em erro.

Coitadinho do porco :/ Vê lá se arranjas outro animal... (:

Maria disse...

Viv'ó porco!

^-^