sábado, 26 de maio de 2007

Politicas

Por vezes pensamos que a vida é fácil de moldar, principalmente quando se é novo e tudo acontece conforme queremos. A realidade é bem diferente. Nem sempre se encontra aquilo que se quer. Seja em termos de profissão, seja nas amizades, na pessoa com quem se quer passar o resto da vida. Há muita burocracia. Com o passar dos anos a primeira percepção que dá é que os problemas e as respectivas pressões vão surgindo com maior frequência. Seja pelos problemas escolares, familiares entre muitos outros. O conceito de 'a vida é bela' é muito relativo. Por aí parte-se do pressuposto que se nasceu no chamado berço de ouro, uma vida de facilidades geralmente criada devido a serem filhos de pais ricos. A grande parte isso não sucede. Está claro que a vida é algo que a gente só pode louvar, mas no entanto nem sempre a nós pode agradar. Todos os minutos morrem milhares de crianças em África. Se não são elas, são os seus pais vítimas seja de sida ou seja de malária ou outra doença que afecta imenso esse continente. A gente por cá entende que a situação é difícil, até podemos criticar certas formas de esbanjar dinheiro quando se podia ajudar mais esses países asiáticos e africanos, mas cada país também tem igualmente os seus problemas, ninguém escapa a isso.

Por vezes critica-se um governante qualquer por determinadas atitudes, mas há que ver que gerir um país é extremamente complicado. Muitas vezes farão disparates, mas esses disparates por vezes são tentativas falhadas de equilibrar as contas do Estado e da sociedade em geral. A questão dos impostos é essa mesma realidade. Vai-se buscar mais dinheiro à população na tentativa de equilibrar as contas do orçamento de Estado, como também se tenta definir certas estratégias que possam melhorar a vida da população, embora muitas das vezes seja em vão, isto no caso português e outros países onde o nível de vida é mediano. Há que perceber que os governantes seja A, B, C não vão para o poder com o objectivo de lixar a população, se o fazem é porque mais tarde vêem-se a braços com situações de desconforto económico onde o dinheiro passará a vir do bolso dos contribuintes. É uma situação chata, mas sem isso o Estado poderia ir à falência e aí seria uma catástrofe.

Caso isso acontece as reformas deixariam de haver, e as pessoas reformadas viveriam do quê? Muitas pessoas se queixam que o Estado agora tem tendência a reformar cada vez mais tarde as pessoas, a idade dos 65 anos. Se se reformassem todas as pessoas aos 40, 50 o Estado tinha a garantia que iria à bancarrota, e depois os impostos multiplicariam o seu valor para equilibrar as contas, ou seja, o tão chamado equilibrio provém de muitos factores aos quais os governantes têem de saber ter em conta. Muitas vezes não saberão como resolver determinada situação e aumentarão impostos, mas no meu ver governar um país é muito difícil. Há muita coisa em que pensar. Não se depreenda por isto que escrevi que defendo o Sócrates pelo mau trabalho que tem feito, porque sou anti-partidário, mas apenas dou um desconto porque é muito complicado gerir um país que só por si não tem grandes receitas. Portugal não é os EUA, que fora as situações de guerra até são extremamente organizados financeiramente e proporcionam boa vida aos seus habitantes. Portugal é pequeno, importa muito mais do que exporta, por outras palavras, entra muito menos dinheiro cá, as empresas não são fortes, o Estado ressente-se e começa o ciclo vicioso de má gestão...




...por outras palavras...só tu é que acreditas....

6 comentários:

peace_love disse...

é bem verdade!
Bom fim de semana!

White_Fox disse...

Apesar do texto ser grandinho li tudo!
E achei que tinhas um opinião muito bem fundamentada sobre o tema!
Mas vdd seja dita k as coisas em portugal estão a pior bastante!
abraço

P.S. - Achei engraçado teres posto a foto dos pés no blog! Eheh

Anny disse...

Aqui está um post bastante coerente.
Ainda na quarta ou quinta feira discutia este mesmo assunto com uma colega da faculdade que 'gritava' aos sete ventos que o nosso primeiro ministro era isto e aquilo, quando na verdade nem fundamentava o que dizia. Acho piada aqueles que criticam sem arranjarem soluções plausíveis para os problemas.
Para os portugueses é tudo muito fácil, gostam de falar e dizer mal de tudo mas na verdade fazer alguma coisa é mentira.

Gostei.

Lyra disse...

Gostei do teu ponto de vista, mas, para mim, as coisas não são assim tão lineares.
Ninguém disse que era fácil governar um país, mas se se candidatam, presume-se que à partida se julgam competentes para o fazer.
Actualmente o que se assiste em Portugal é um caso grave de má distribuição de verbas. Vês esses senhores a pedirem aos portugueses para "apertar o cinto", mas nenhum deles se priva de carros topo de gama, pagos por todos nós!!!
Dp assistes a casos de investimentos públicos em áreas como o turismo, enquanto são descuradas outras, como a saúde. Acredito que tais investimentos até serão positivos para o país, a longo prazo, mas no entretanto aumentam as listas de esperas para cirurgia, diminui a comparticipação em medicamentos... talvez andem com as prioridades algo distorcidas... mas isto é apenas a minha opinião.
Bjos excelência e bom fds

migvic disse...

Estás enganado,

Governar Portugal é facil.
Para aumentar as receitas, aumentas os impostos porque ninguém se revolta. Fechas hosptais e maternidades, mandas o tugas irem nascer para espanha.

aumentas mais impostos, porque afinal te enganaste e é preciso trabalhares mais 5 anos antes de morreres...

Se fosse Portugal uma empresa isso sim tinha ido á falência.
Ninguém lá ficava a trabalhar e ninguém lá comprava nada.

Alien David Sousa disse...

V. Antes de mais, não estás a par da realidade a americana. Vou ter de discordar contigo, eles não estão nada bem como tu o mencionas. A taxa de desemprego nos USA não está nada bonita, está bem feia e é outro dos motivos porque o presidente Bush está a cair cada vez mais nas sondagens.

Quanto ao nosso PM.

" questão dos impostos é essa mesma realidade. Vai-se buscar mais dinheiro à população na tentativa de equilibrar as contas do orçamento de Estado"

Por favor, achas bem que por causa de uma cambada não saber o que anda a fazer, eu e muitos como eu tenhamos de pagar do nosso bolso pelos seus erros. Achas que familias de classe média com filhos tenham de passar por apertos para pagar os malditos impostos para que uma cambada de iditotas tenham o direito de errar?

Isto faz sentido?
Porque para mim faz mais sentido deixarem governar quem saiba.

As promesas feitas durante a campanha eleitoral foram lindas. O nosso PM fez o povo acreditar que ele sabia o que ia fazer e como o ia fazer e HOJE percebemos que ele não faz a minima ideia do que anda a fazer.

Falaste dos pensionistas? Tu já viste bem como eles estão? E graças a que governo? A ESTE!!

Falaram muito mal do Cavaco quando estava no Governo, mas ainda foi um PM que fez alguma coisa. Não foi perfeito, não não foi...mas comparado com o governo que temos agora MEU DEUS! Estamos à deriva neste momento e tu queres que nós continuemos a DAR MAIS DINHEIRO PARA QUE O SOCRATES CONTINUE A TER O DIREITO A ERRAR COM O NOSSO DINHEIRO??

Isto tem lógica, o povo andar a pagar para que o gover o lixe mais?

Desculpa, mas o povo não deve para para que o governo tenha o direito a errar. Estou farta de pagar impostos e só ver porcaria atrás de porcaria.

Gostava de ver resultados sem ter de pagar mais.

Se não sabem o que andam a fazer, deixem outros governar

Mas isto sou só eu...que estou farta de ver tanta porcaria, de ouvir tantas mentiras