terça-feira, 8 de maio de 2007

Ranhosos com cebolas (remake dos morangos com açucar)- Retretoláxia ( episódio II)

Segundo dia de aulas. Antes das aulas começarem a Ramona (Pencas) chegou mais cedo para aspirar a sala de aula. Snifou tudo para dentro das narinas de um metro de diâmetro e a sala ficou a brilhar. De seguida chegaram os nossos amigos Balas e Cantiflas a falar do costume, por outras palavras, porno... Estrumbé chegou logo a seguir a comer umas bananas que trazia no bolso. A Inês vinha com duas garrafas de tintol no bolso da camisa e cinco na lancheira. A stôra de direito, Leopoldina Ganzas de Sá Coentrão, entrou na sala para dar ínicio à aula, não sem antes dizer ao Balas para parar de ver a revista playboy, que mesmo assim tinha a capa do livro de direito para disfarçar... só se notava porque o Balas estava com a mesa toda encharcada de baba...até pingava!

A aula tinha começado. A stôra estava a marcar as faltas, tendo o Balas recebido falta porque apesar de estar presente não ouviu pois estava concentrado nas suas malandrices, até gemia.... Quando de repente ouve-se um estrondo. O Balas assustou-se e caiu da cadeira. Quando se levantou reparou que a Ramona tinha espirrado pois estava com quinze quilos e meio de pó no nariz... quem lhe mandou aspirar a sala?!... Como Ramona estava sentada na primeira fila a stôra ficou colada à parede. Estava inconsciente e foi parar ao hospital, e as aulas não puderam prosseguir. Depois de chegar a ambulância o stôr de matemática Zé das couves disse que não ia dar as aulas, pois já estava farto daquilo. Em contrapartida queria treinar artes marciais, mas não tinha ninguém com quem treinar. Estrumbé ofereceu-se para lhe dar porrada, mas aí o stôr disse que para isso mais valia ir buscar a caçadeira e dar-lhe um tiro! Eis que surgiu uma grande ideia. Cantiflas queria ir jogar bowling, e convidou todos os presentes, inclusive o stôr...

Foram para o Retretoláxia (alvaláxia). As pistas estavam todas cheias, só tiveram de esperar cinco horas e meia para jogar depois terem um jogo de bowling de 10 minutos... A Inês Bota dentro já estava com os copos, logo em vez de atirar a bola atirou o Balas. Como o Balas era grande foi um Strike, e a Inês festejou muito e depois caiu para o lado de tão bebâda que estava...foi para o hospital em coma alcoólico. Balas não voltava da máquina de devoluções de bolas, a Pencas estava preocupadíssima, pois assim nunca mais jogava pois o Balas jogava antes dela... De repente o tampão do esgoto abriu-se. Era o Balas. Contou que como era muito grande foi ter ao buraco errado, e foi para o esgoto... cheirava mal que nem mil cadáveres em decomposição há milhares de anos...

Era a sua vez de jogar. Atirou a bola. De princípio, obviamente, ia torta para o lado direito, mas a Pencas snifou um bocadinho a bola com a narina esquerda e ela saiu bem, e também fez um strike. Estrumbé deu porrada à Pencas por lhe ter ajudado. Após a 1ª rodada de jogadas, era o Cantiflas a jogar. O Cantiflas era o único que jogava com barreiras. Mesmo assim mandou a bola para a pista do lado, coisa um bocado impossível com barreiras, mas tratando-se do grande Cantiflas tudo pode acontecer, de tão retardado que é... O Balas partia-se a rir, e o Cantiflas ficou triste e começou a chorar, e disse para si mesmo: ' fogo assim não entro para a força aérea!!'...

Era a vez do Estrumbé. Mandou a bola com toda a força e partiu a pista. Tiveram de recomeçar o jogo de novo, na pista ao lado. Estrumbé teve de ficar a lavar escadas para compensar o prejuízo. O Balas, como sempre, partiu-se a rir... O novo jogo foi começado pelo stôr de matemática, o Zé das couves. Este, com a sua arte e engenho, fez um strike, mas não contou para nada pois o computador do jogo bloqueou. Mais uma vez Balas riu-se estupidamente.

Era a vez da Pencas, que tinha o dom de desviar as bolas com as suas snifadelas. Pegou na bola, lançou-a muito torta e para remediar snifou-a para mudar a rota. Só que snifou com tanta força que a bola veio com uma velocidade estrondosa e partiu-lhe o trombil. Mais uma ambulância partiu para o hospital. Balas riu-se estupidamente. Mais uma vez tiveram de mudar de pista, pois a pista já estava toda ensanguentada. O prejuízo era enorme. Quem ia pagar as contas? Estrumbé, que ficava dois meses a lavar o chão e a engraxar as botas do dono daquela porcaria, Soares Franco, a.k.a gigantone.

Era a vez do Balas jogar, riu-se tanto mas não lhe valeu de nada, pois quando pegou na bola de bowling para jogar encravou os dedos. Lá foi outro para o hospital com uma bola de quinze quilos colada à mão... Pegou na senha para as urgências. A senha era a nº 3577. Só foi atendido três dias depois, e só teve de ficar duas noites encostado a um canto, algures na retrete. Estava na senha 3576 quando deu-se uma explosão. Era a Inês que estava a grelhar carne no seu quarto de hospital. Como já não queriam saber do caso do Balas, foi directamente para Africa, mais concretamente para o Botswana. Lá haviam bons médicos. Era tão popular que quando o Balas entrou não havia ninguém. Foi o primeiro a ser atendido. Eis a conversa dos dois:

Balas- O que me vai acontecer, sr. doutor Kibuendê?
Doutor- Isso tá complicado, e como não percebo nada disso vamo tê dilhi cortar mão...
Balas- A mão toda?! Só tenho os dedos colados!
Doutor- Ah mas tá complicado. Assim é difícil. Cortar os dedo demora muito tempo. Corto logo os mão toda...!
Balas- Fodax! Assim não consigo bater punheta!!
Doutor- Bata com os pé...
Balas- Corte-me a pila em vez disso, assim já posso ficar com as mãos para bater!
Doutor- Ché, você é chato. Assim corto logo a pila e os dois mão!
Balas- E quando pode operar?
Doutor- Chéééééé, nós temos muita operação! Só daqui a dois ano, e até calha bem pois você é tão feio que vamos fazê os possível pa o ver o mais tarde possível! Até lá você vai andando com os bola na mão...
Balas- Ah ok, tass bem !!
Doutor- Isperá, eu tou pensando aqui numas coisa. A gente aqui nos hospital usa muito alicate. Se você prefere a gente faz também uma operação nos seus tromba feia, era melhó pois você metí medo!!
Balas- A sério vou ficar bonito?!
Doutor- Non, estava brincando! Era preciso 187 operaçãos plástica, e corria risco de ficar como os múmia, seu cara di cáranguêjo!!
Balas- Pensando bem não era assim tão mau...múmia fico melhordo que como estou actualmente, gostei da ideia doutor!
Doutor- Agora chega, mi paga dois mil qwanzas qui eu vou caçar codorniz pó pequeno almoço de amanhã...


Balas voltou à Europa. Daqui a dois anos volta ao Botswana para fazer a operação. Foi a aventura do dia. Eis a foto dele quando voltou.




10 comentários:

mymind disse...

hehehe epa tenh de voltr com mais tempo pra ler os outros episodios,looool
fg e k aspirador eficiente fost aranjar, hehehe
bjos

eu mesma! disse...

oh pá o dialogo do Balas com o doutor do Botswana é qualquer coisa de fabuloso! ahahhahahah não consigo parar de rir...
o Grão Vizir no seu melhor!parabéns!

Lyra disse...

Q aventuras!!!
Adorei o diálogo com o dr. Kibuendê (q deve ter tirado o curso na UnI :P)
Olha... eu fazia uma sugestão ao Balas... q tal trocar tb de cérebro daqui a 2 anos???
Bjos Excelência ;)

Isabel-F. disse...

hehehehe ....

está divinal ...

bjs

peace_love disse...

Não queres escrever no blog antimorangos? :)

peace_love disse...

vou falar com os restantes colaboradores e com o administrador do blog e logo te digo qualquer coisa. Tens msn? Se tens, adiciona o mail antimorangos@hotmail.com ;)

Maria disse...

"mesa toda encharcada de baba...até pingava!"

Chama-lhe baba chama...

:P

White_Fox disse...

Fartei-me de rir na conversa com o médico. O sotaque do homem... Excelente!
Nesta parte: "concentrado nas suas malandrices, até gemia..." fiquei : |
Mesmo admirado. Mas ri bué!
mt fixe!

Topo de Gama disse...

Bem!! Foda-se!!! O ke pode acontecer numa pista de bowling!

Houve alguem, alem do prof, ke foi pra casa em condições!???

Lolol hilariante!!!!

Abraço!

Lusófona disse...

A parte que mais gostei foi a consulta com o médico..hehehehe

Beijos