quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Pouco interessante história

Quando duas pessoas se conhecem ou trocam olhares pela primeira vez é sempre relevante. Um gajo tem teoricamente sempre de mostrar um sorriso, aquele grande sorriso de dentes que já não são lavados à uma semana e tal; e no caso da mulher na volta será não pestanejar muitas vezes, embora às vezes possa um bocado de terra ir para o olho e tropeçar logo de seguida num pedregulho de um metro que estava apenas de passagem no meio da rua, é que havia crianças que depois o levavam para jogar futebol... Depois vem a parte em que o tipo vai lá ajudá-la a levantar-se, embora um ladrão lhe roube os óculos e ele pense depois que a mulher é o poste mais próximo, batendo aí com o focinho...

Passado o pó da cara, lá vai ela socorrer o gajo, que entretanto já tinha levado com uma bengalada duma velha, por estar no meio da rua estendido...Estava tudo bem. Agora chega o momento de ele dizer que se chamava Zé das Couves e ela introduzir-se como Maria Tibéria...Vão beber um café para se conhecer melhor...Aí ele conta-lhe que é taberneiro e ela era uma florista mas que de momento só vendia os vasos que não tinha dinheiro para nada...

Ao que se sabe começaram a namorar pouco tempo depois, não que se tivessem realmente ficado apaixonados, mas porque a sua vida era de tal modo maçuda e tão grande pasmaceira que acabaram por decidir isso depois de terem comprado presunto para o canário dela, que não gostava de comida para aves... A cerveja passou a estar na casa dela, com o proposito de lhe enfrascar bem para ele dormir em vez de ver futebol...É que ela gostava de ver o natal dos hospitais...Passado uns bons anos, quando conseguiram dinheiro para o copo de água, decidiram casar, e foram viver para a roulotte de farturas onde ele vivia...A casa de banho deles chamava-se rio Tejo, daí terem decidido viver no meio do mato, para estar mais longe do rio...

Se a história é sem sentido e se o final é algo insípido não me lixem o juízo, é que estou cansado de não fazer nenhum...que por sua vez às vezes cansa mais do que fazer alguma coisa...

4 comentários:

Andreia do Flautim disse...

Podias ter escolhido um final mais feliz!

Fallen Angel disse...

Ahahahahahahahahahahahahahah

( Tu... estás pior, meu amigo!! O que não ri já..) ;-)

toma lá Fresquinho disse...

ouve lá ... perdeste os comprimidos ... tá visto!

Belzebu disse...

Não estará na hora de tomar as gotas?

ehehe!! Aquele abraço infernal!