segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Poema de culto


Olhos esbugalhados,
E que grande dor nas patas
Revitalizador cheiro a grelhados,
Bora lá para a cozinha até a andar de gatas!

Mas de onde saiu você?,
Que me rouba sorrateiramente a costeleta
Diga ao menos porquê,
Ou leva porrada e põe-se na alheta...

Que poema encantador este,
Que qualidade labrega pouco suportável
Devo estar totalmente a leste,
Pois isto é porcaria da mais incontestável...

2 comentários:

Andreia do Flautim disse...

Um poema encantador mesmo! LOL

White_Fox disse...

Fartei-me de rir!
"Bora lá para a cozinha até a andar de gatas!". Esta teve bué piada.
Acho que devias editar um livro de poemas do género!
Abraço