terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Natal do costume


Hoje é dia de natal,
bela época para fazer renúncia a tremoços.
Abuso de doces ninguém leva a mal,
e raios partam as romãs é só caroços.

Mesa recheada de especialidades,
peixe cozido não entra obviamente.
O peru tem boas qualidades,
é comê-lo da forma mais displicente.

Bela árvore de natal a minha,
caco velho no limiar da podridão.
Prendas já ofereci um tijolo à madrinha,
e um par de latas de sardinha a um ladrão...

Meias como prenda não vi,
levei com boxers que me lixei.
É o costume ano após ano ao que percebi,
quero voltar a ter 6 anos idade que tanto gostei...


PS: Decidi fazer o centésimo post desta maneira. Obrigado desde já a quem comenta esta tasquinha que só se diz porcaria. E sim, recebi boxers em vez das meias, bela miséria esta. Há umas discrepâncias no entanto no pseudo-poema. Acontece que a minha árvore de natal não é um caco velho, muito pura e simplesmente este ano não existiu- pura lanzudice de a fazer enfim... E quanto às prendas não pus sequer a vista em cima da minha madrinha, portanto o tijolo é ficção que poderia realmente ser realidade, ao menos seria a prenda mais original do mundo a meu ver...e a lata de sardinhas e o ladrão foi só para encher chouriços, porque não vi o que poderia pôr para fazer sentido...saiu aquilo...que...não tem sentido de qualquer das formas. Passem bem. Bom natal para vocês leitores desta trampa, :)

2 comentários:

White_Fox disse...

Teve piada! Oferece o tijolo com um laçarote à volta! É chic e é um produto multifunções...
E aumentei o meu léxico com a palavra: "displicente". Sinceramente não conhecia!
Então Bom Natal para ti também!
abraço

White_Fox disse...

Ah! E parabéns pelo post 100! Eheh.
Forma original de o comemorar!