quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Por aqui, por ali, por 'acoli'...

Tarde de futebol virtual bem passada. Saio de casa de um amigo meu, e lá sigo com a minha vida. Mas sigo mal. Sucede que me perco no caminho estupidamente, pois já tinha passado lá imensas vezes, mas opto por cada vez ir mais ao encontro do caminho menos convencional para me dirigir para casa. Lá sigo por aqui, por ali, por 'acoli'. É que parece que sugere que eu estava a gostar de andar de um lado para o outro, mas sinceramente prefiro comer amendoins e beber uns canecos do que estar ali feito arrumador de carros nas deslocações para onde se consegue obter mais moedas de um cêntimo (bom seria se eles ficassem satisfeitos com isto mas....)

Lá descobri o sítio que pretendia. Só tive de andar hora e meia a pé, apenas suponham que caso não me tivesse enganado seriam 20 minutos, mais coisa menos coisa. 'Sou realmente tão esperto como uma cadeira', pensei eu, partindo do pressuposto que as cadeiras não têem inteligência especifica, coiso e tal....

É nestes casos que um gajo sente realizado. Se bem que passe mais na cabeça ir contra uma parede para ver se não estamos a ter um sonho sobre coentros e entremeada. Mas lá reatei a caminhada, e lá dei com o caminho correcto. Já andava para ali com uma dor de cascos daquelas que só são curadas recebendo chicotadas na tromba, pois assim a dor sempre seria maior aí de modo a que dor de pernas nem existiria, caso algum dia vos ocorra apliquem esta terapia se desejarem...

Agora hão de perguntar vocês porque raio não usaria eu transportes publicos? Não tenho nada contra, e nem sou forreta ao ponto de não querer gastar dinheiro, mas acontece que este mês é mês de compras, e mês de compras é o melhor amigo para a carteira. Se ambos tivessem patas, andavam à patada, mas isso só sucede nas fábulas do Anderson. Ou não. Mas já deu para perceber que nem para isso tinha dinheiro, no extracto da conta aparece-me o bonito numero de trinta e seis cêntimos que, sendo ridiculo, não deixa de ser divertido ver alguém tão pobre. Mas ao menos as compras natalicias já estão despachadas.

Mas pronto, existe sempre alguma reserva, só que não estava comigo, daí a porcaria ocorrida... Ainda me pareceu ver uma cara conhecida no caminho, mas nem tive certeza, e já estava algo cansado que já olhava era para o céu, só mesmo naquela do 'porquêê?!'......

De resto, ontem o concerto foi demais! Por sorte, lá consegui bilhetes à pala por ser amigo de um DJ do Santiago Alquimista, logo a coisa saiu-me rentável. Como tinha de chegar mais cedo lá consegui lugares mais porreiros, ou por outras palavras, estava bastante perto do local onde tocaram. Os Asian Dub Foundation têem músicas que mesmo para quem não conheça são daquele tipo que contagia logo um gajo com os seus tipos de batidas, são uma grande banda. Foi mesmo muito bom, embora tenha pena que o vocalista de outros albuns anteriores já não se encontre com eles, mas ainda vale bem a pena vê-los!

5 comentários:

Inês Brito disse...

'Sou realmente tão esperto como uma cadeira' xD frase fantástica!

Ainda bem qe o concerto valeu a pena.

Bj,
(i)

DANTE disse...

36 centimos...capitalista de um raio!!! lolllllllllllllllllll

Um abraço

Lu.a disse...

"Dor de cascos"...lolololll!!! Há que tempos que não ouvia isto!! :)))

Andreia do Flautim disse...

Um bom dia para ti!

Jedi Master Atomic disse...

Não diria que és tão esperto como uma cadeira. Se dissesses como um banco, ainda vá lá.....