domingo, 30 de março de 2008

Oasis - All around the world



Esta musica é do tempo em que os oasis eram das melhores bandas do mundo. Pertence ao album 'Be here now', que muito prezo devo dizer, de 1997. Não percebo como conseguiram decrescer tanto de qualidade...Mas enfim, ao menos deixaram grandes trabalhos nos anos 90, quem não se lembra de 'Wanderwall', 'don't look back in anger', ou 'live forever'?! :)

quarta-feira, 26 de março de 2008

Queres casar? Não dá, ainda não dá pa pagar o IVA

O caso de hoje tem tanto de cómico como de triste. Acontece que o Estado agora criou uma maneira de fazer dinheiro com os casamentos civis. Pelo que percebi, as pessoas que pretendem casar têem de relatar todas as instâncias do seu matrimónio, desde as pessoas que são convidadas até ao dinheiro gasto no total. Algo do género. O que se diz sobre isto? Exploração, ocasião para botar em alguém porrada forte...

O estado é mesmo mesquinho, tem com cada uma...Não se pode casar agora, há que pensar primeiro não num futuro com felicidade, mas um futuro com empréstimos bancários para pagar a conta do IVA (digo iva porque se trata de um imposto em que se paga algo mais, não faço ideia da designação oficial do dito novo imposto).

Depois acontece o que o Estado parece querer. Cada vez mais os portugueses estão individados, muitas vezes os bancos hão de perder dinheiro por ser incobrável porque não há dinheiro. Qualquer dia em vez de haver créditos cofidis existe créditos 'casamento fácil', ou algo do género...

Já agora não se esqueçam de criar uma taxa de casa de banho, quem ir à retrete na própria casa terá de declarar o que há de ir lá fazer, tem a vantagem de pagar um certo dinheiro pela ida, e ainda se recebe respostas certamente encantadoras na declaração..........

quinta-feira, 20 de março de 2008

Algarves


E...adeus.

terça-feira, 18 de março de 2008

Ryuichi Sakamoto - Merry Christmas Mr. Lawrence



É dos compositores japoneses com mais crédito a nível internacional, porventura realmente o melhor. Trata-se do tema base de um filme com o mesmo nome, creio que do ano de 1994. Confesso que gosto muito de tudo o que ele produz, é um tipo de música muito fácil de ouvir. Descobri à uns anos atrás e gostei muito. Esta música é excepcional!

segunda-feira, 17 de março de 2008

Hipotético I

Após um lanche à base de cozido:
Ele: Estás viva!
Ela: Quase, a verdade é que isto não faz propriamente bem...
Ele: Consultei o dr karamba e ele disse-me que isso tinha muita proteína...
Ela: O que mais lhe perguntaste?
Ele: Se tinha maçãs para venda que não havia lá em casa.
Ela: É o que eu queria ouvir, preciso de uma para tirar este sabor da boca.
Ele: ...Curioso. Toma lá..
Ela: (gronch schlep e tal) Então ouve lá...como vai a faculdade, uma beleza, capaz?
Ele: Vai andando nos conformes...cá se vai andando sim...
Ela: Percebo, está mal...
Ele: Sim, ainda ontem não tinha moedas para jogar matraquilhos, é terrível...
Ela: Onde está o dinheiro que recebeste o ano passado de apanhar coentros no mato ?
Ele: Guardei esse para comprar malmequeres...
Ela: Mas os teus pais não fazem sopa?
Ele: Só de pedra. Sopa de pedra mas só com pedra e água. A chamada má sopa...
Ela: Entendo, não te dão de comer os desgraçados...
Ele: Mas que querias, eu sou um miséravel...

Conclusão: Há algo que se tira daqui em jeito de ditado ou o que for... Como diria Chico Buarque numa das suas excelentes canções (aqui não há ironias, pois aprecio bastante a obra deste tipo), ''vai trabalhar vagabundo''...

domingo, 16 de março de 2008

Recordações a saca rolhas

Há dias em que se tem uma vaga impressão de que não se devia sair da cama. Nem precisa ocorrer nada de mal, não se trata de um tipo de arrependimento. Sucede que se trata mesmo de lanzudice. É bastante aconchegante estar lá, seja em dias de chuva, ou mesmo em dias que há peixe cozido ao almoço... É bastante desagradável acordar com o puxar dos estores para cima, recordo-me dos tempos em que era pequeno e fazia isso. Sim, não me enganei a escrever quando disse isso. Acontece que gostava de o fazer para o meu irmão barafustar comigo. Agora, sendo eu mais velho, obviamente que já não acho que tenha aquela piada, o engraçado virou para protestável...

Quando se é pequeno faz-se coisas consideravelmente estupidas, típicas de quem não tem mais nada que fazer... No meu caso recordo-me perfeitamente que acordava bastante cedo para ir ver desenhos animados, aqueles que começavam mal a emissão de determinado canal começava. O cúmulo é que nem se dava primazia a encher o bandulho primeiro, o que é lamentável... Geralmente só tomava pequeno almoço cerca de duas horas depois, não porque não me apetecesse, mas porque nem sabia mexer na torradeira, ou muito menos barrar o pão... Em relação ao pão, posso dizer que a manteiga está-me no coração! Escrever isto assim soa muito mal, pois parece que tão novo já tinha colesterol, mas não se trata disso. Dei sempre primazia a comer pão com manteiga do que pão com qualquer outra coisa, fosse fiambre ou chouriço, ou o que quer que fosse... que por acaso é coisa que nunca perdi o 'jeito'...

E depois existe aquela velha treta que creio que não era só minha: ''Quero ser grande''. Este tipo de frase é mesmo uma brutidade. O que vale é nem tudo é mau enfim... existe cerveja e feijoada!! Só com isto estamos safos claro está... Algo que nunca entendi é porque se fazem estátuas de personalidades mas não se faz dessas nossas amigas, no fim das contas, cura quando alguém está de trombas, bem como febres e constipações!

terça-feira, 11 de março de 2008

Falavas acerca do futuro? Isso come-se?

Pescar sem cana de pesca usar...apanhar bebedeiras a beber água... ser míupe e não usar óculos...um tipo pasmar de ver elefantes a acasalar... Após este pequeno interlúdio lúdico, o que se tira daqui? Está claro que dava para uma música do Abrunhosa. Quem se lembra da música 'momento' dele sabe do que estou para aqui a divagar... Não obstante ele mesmo admitir que canta mal, é notória a sua expressão quando canta. Aquele tipo de voz assemelha-se muita vez a quando um tipo se encontra na retrete a fazer uma produção notável de um determinado acto e tal...


Sussurros vêem de um local escuro, numa casa no meio de uma floresta, ouve-se vozes a guinchar... o dito cujo estremece a vizinhança, tal a inquietude do barulho vindo de uma determinada cama... Entende-se o porquê por fim. É que há gente que tem como costume chutar sem querer um dos pilares da cama, o que não dá jeito, se se considerar que para completar o esquema bate com a focinheira na cómoda do lado esquerdo da cama. O que se passa é que existiam duas vozes a fazê-lo. A segunda voz estava claramente a ver as televendas e a lastimar-se sobre como podia ser tão burra de comprar tanto material claramente sem uso nenhum...


A noite é longa. Ouvem-se corujas a piar, enquanto que uns cangurus tocam tambor para aquecer porque está fresquinho... A floresta é negra, repleta de pó cineráreo... Queimaram-se imagens publicitárias de algum presidente norte americano burro da época que findou... Os coelhos trataram de dar vida à floresta. Não que tenham aspecto de fada madrinha, mas aquilo quando não lhe apetece estar a fugir dos mochos trata de dar trancada para botar cá para fora uma ninhada por dia.... O chamado efeito máquina de tabaco, põe-se 'dinheiro' e tem-se o que se pediu...


Adiante...Do alto da colina avista-se uma casa estranha, plantada num local com um fosso à volta. O fosso tem cerca de trinta centimetros de altura, logo é aquilo a que se chama, fosso para plantar batata... Ouve-se uma voz, é a bruxa Maria Antónia . Trata-se da típica mulher do interior ( no caso de Portugal claro), ou seja, barba farta, dedos de quem esteve a plantar coentros sem arado, e um sorriso encantador daqueles... Acontece que era muito malvada. Só escrevo esta parte porque é típico e tal. Tão malvada que roubava pastilhas às poucas pessoas que passavam por ali e borrava as paredes sempre que a comida era cozido. Borrava com o cozido claro está, acontece que lhe dava na cabeça que isso matava as baratas que pela sua casa andavam...

Certo dia plantou uma maceeira. Isto parece a história da branca de neve sem a parte do cozido mas eu mudo um bocadinho calma. A maceeira dava maçãs, é espantoso...... é que sendo bruxa é costume sair das árvores botas para depois cair no rio e um urso ir lá pescá-las... A bela adormecida aqui chama-se José Sócrates. Mais uma vez, uma mulher do interior, moustache bem aparadinho, barba feita e tal, só a voz é que não sofreu grandes alterações. A maçã do poder, também designada de 'apanha no focinho Sócrates', é usada certo dia quando a bruxa se dirige a uma clinica de desintoxicação de estupidez. A bruxa obriga-a a comer a maçã, mas ela só aceita quando diz a bruxa diz que assim poderá aumentar os impostos ainda mais. A maçã do poder ao invés de lhe matar deu-lhe inteligência. O que faz ele com isso? Ganha remorsos e mata-se! E depois, que futuro?

Fim

segunda-feira, 10 de março de 2008

Nel Monteiro' hits

Nelo Monteiro- Puta vida merda cagalhões



Este homem é o rei. Convém relatar que o título deste lixo é exactamente este. Nem é preciso ser um grande observador para perceber que se trata de uma música com uma letra rica, romântica e com classe à brava, comprovem lá que isto é uma maravilha daquelas!...........

Caute lá que há mais!! Para quem gostou da primeira música (aqui já me mandam pedras por ter dito isso), ouçam lá mais esta pérola, num video de alto custo certamente (as máquinas de filmar podem ser alugadas portanto há de ter sido)...


Nel Monteiro - Bronca na discoteca



Podem me bater por ter mandado ver isto vá...

Não se anime, é só uma vinheta


Há uns dois dias atrás houve a grande manifestação dos professores no Marquês Pombal, em Lisboa. Do que se queixam essencialmente é do novo sistema de notas do Estado com o fundamento de os próprios professores classificarem o trabalho dos seus colegas docentes. O que sucede? É ridículo... Desde o governo deste tipo que o Estado tem cada vez mais aplicado a teoria da 'sanguessuga' a toda aos seus contribuintes, isto não está certo. Se querem dinheiro fácil punham o corpo a render, afinal aí no Intendente ou no Martim Moniz podem ter falta de gente em bordéis para esse tipo de trabalhinho. Se bem que o maior favor que o governo nos fazia era irem viver todos para Marte, se bem que correr com eles a tiro de caçadeira também dava jeito... Em relação à imagem, percebo que um bacalhau geralmente vê-se à venda a posta e quase nunca o feitio do bicho realmente, mas por favor......


terça-feira, 4 de março de 2008

Velhas teorias de como eludir salsicheiros e arte de bem ficar com o pé em papa II

O sol nasce, e bate-me no trombil. Acordo entediado, a pensar o que farei hoje de útil. Pensei em ir à dar uns chutos em pombos, mas não rende, pois sendo eles alimentados por velhas, estas ao ver-me a fazer o serviçinho, mais provável seria eu mesmo levar porrada das velhas com chapéus-de-chuva... Estendendo de assunto, costuma-se dizer que mais vale um pássaro na mão que dois a voar. Não experimentem isto com pombos, o estômago deles prega partidas logo não é viável, prefiram antes mandar pedras aos vizinhos de baixo...

Falando de outras coisas, as escolas primárias com prolongamento de horário até às 17:30 duplicaram em dois anos, sendo que também se registou uma subida neste aspecto nos jardins-de-infância. O que há a dizer sobre isto? Porrada, revolta! Exploração é uma coisa lixada, principalmente nos jardins de infância, visto que um puto tem mais que fazer do que estar a aprender o que quer que seja, querem é chafurdar na lama porque e tal é bom, e a bem dizer é o mínimo exigível...

Segundo o Diário de Notícias, o fisco detecta falta de 770 milhões de IVA, ou seja uma evasão fiscal na ordem desse valor. É relativamente cómico diga-se. É apenas um dos muitos detalhes que quem quer lixar os portugueses tem de ter em conta. Segundo um relatório divulgado, existe uma duplicação do número de devedores com pagamentos em execução fiscal entre 2004 e 2007. Curioso é ressalvar que foi basicamente desde que o Sócrates foi para primeiro ministro que esta barafunda começou. Uma competência daquelas que esse tipo tem, estava melhor a construir hotéis no deserto....
Por último, o título é só para cativar a atenção para ler isto até ao fim...