terça-feira, 28 de abril de 2009

Pega na lancheira e vai dar o almoço ao pai!

...Ou não. Ao que parece existe para aí mais um problema de ordem alimentar. Agora alguém me explique porque raio tem de ser quase sempre no bem amado porco? Caramba, toda a gente diz que é a carne que mais mal faz, e tristezas à parte, até têem razão nisso. Mas ninguém lhe tira o mérito de ser o bicho que os humanos mais apreciam!

Eu pelo menos falo por mim, há tanta boa maneira de fazer aquilo, então aquilo à alentejana já me dá é fome em dois tempos (só não é em três porque primeiro penso, depois vejo se há no frigorífico, e como a coisa não confere o terceiro passo não existe)...

Já há uns meses estava eu a discutir comidas com um amigo meu que é indiano e como sabem, eles não comem carne de porco. Já em alguns países africanos como a Líbia dizem também que aquilo é carne do diabo ou la o que é. Caso para dizer: uma porra!

Mas voltando à tal conversa. Ele protestava porque dizia que as suas comidas eram bem mais saudáveis e que apesar de tudo as pimentas limpavam o estômago e bem melhor fazia do que carne de porco. A questão nem é essa. É obvio que comemos carne de porco por muito mal que nos faça ( eu cá não penso duas vezes cof cof..) , mas é igualmente obvio que não comemos isso dia após dia. Se não em vez de andarmos cada vez mais a 'criar focas', seria tudo uma cambada de cachalotes, e chegávamos aos 30 anos e rebentavam as costuras tal o nível de colesterol...

Não é que isso já não aconteça, há gente francamente burlesca no modo de estar na vida...

3 comentários:

Diabólica disse...

A culpa é sempre do porco!

Não tens vistos os atques ao Sócratino?!!! LOOOOOOOOOL!

Beijinhos.

**laura** disse...

Carne de porco à Alentejana é óptima!! Mas já experimentaste os Rojões à Moda do Minho? EHeheheh Realmente a carne de porco tem lugar de rei na mesa portuguesa...
Vamos a ver se esta gripe suína não nos obriga a alterar hábitos gastronómicos eheh

escarlate.due disse...

eu alinho nessa da "à alentejana" nham nham