quinta-feira, 28 de maio de 2009

Eloquência, inocência - aquela porra indescrítivel e miserável

Hoje após o fim das aulas lá decidi ir dar um belo passeio a pé com esta magnifica temperatura fresquinha de 37 graus. Bem sei que não primo propriamente pela inteligência ao dizer isto, mas verdade seja dita tinha combinado um café com um par de amigos meus lá para os lados de um sitio qualquer que não rende ser especificado...

Até aqui tudo bem, e estão vocês a pensar -'E tal ele é estupido mas ao menos não tem vergonha de o demonstrar'...

Mas foi aqui que o momento mágico aconteceu. Lá ia eu todo contente a desviar-me dos obstaculos que sao colocados em qualquer rua lisboeta, ou seja, cães, caca de cão, gatos e caca de gato... Mas ao passar por duas raparigas na casa dos 17 anos lá mandaram um 'Hi sexy'...

Eu fiquei consideravelmente surpreendido, confesso. Para já nunca me foi costume receber estas deixas, e embora não possa dizer que não goste, a verdade é que sendo eu o tipico gajo magrissimo (nem 60 kg tenho para 1,78m bah), com cara 'de quem está a levar com sol em cima da tromba e não gosta logo faz algumas caretas', e depois nessas situações confesso que sou extremamente puto para lidar com esse tipo de coisas.

Até porque não me considero minimamente aceitável a imensos níveis. Sou lanzudo, sou do benfica mas não uso o bigode à benfica (ehehehe), o meu grau de conversas tendem sempre a descambar para o burlesco, uma vez que pouco de jeito digo e não é só aqui no blog (com algumas pessoas chego a ter 'palrrares fascinantes' acreditem ehehe) , mas nada mais...

Em toda a minha vida muito poucos foram os comentários mais atrevidos que fiz, talvez por aí achar estranho... Já gostei realmente de duas raparigas no passado, mas a coisa deu para o torto... Uma delas já tinha namorado que realmente gostava dele não me meti, e a outra gostava de um outro Jaquim qualquer...

Agora há as amizades, há 'aquelas' amizades, mas não passa disso, prezo imenso estar sem ninguém, adoro ter o meu próprio espaço, ter aquela liberdade imprescindível...

Não digo que feche a porta a isso. Ainda há de aparecer 'aquela' rapariga que...coijo. Mas de momento, se há coisa que goste, é de estar tal como estou. (Sim, eu ia dizer putas e vinho verde mas fica sempre algo mal dizer isso ehehe!)

1 comentário:

escarlate.due disse...

ehehehheh só me apetece rir
hoje fizeste-me lembrar uma data de gente que me é querida e com quem lido quase todos os dias :)