quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O que é para ti ser ético?

A meu ver, ser ético é dar um chuto no pombo inimigo que por vezes reincide na bonita ideia de não sair da frente. Para mim, ser ético é não mandar fazer este tipo de trabalhos de casa. Isto é os chamados trabalhos 'pelamordedeus', ou melhor dizendo, os 'haja pachorra'. Traduzindo esta maravilha, refiro-me concretamente a ter de produzir trabalhos cuja pergunta é a do título desta trampa que estou para aqui a escrever...

Mas continuando o meu raciocínio - vai na volta não sei o que significa isso, visto que não me cheira que isto se trate de um raciocínio sequer - ser ético é saber reprimir estas emoções que não reprimi. É saber dar uma segunda oportunidade a quem nos quer fazer a vida negra. É, no fim das contas, saber o momento certo de atirar o belo do sapato ao focinho dessa mesma pessoa.

Acha que não consegue? Consegue sim. Basta pensar em coisas tolas para produzir actos burlescos. Nunca nos perguntamos porque um talibã se suicida em atentados bombistas, mas sabemos que a sua forma de pensar costuma ser, 'se tu o fazes, eu também quero!', logo não é pensar em situações boas ou más porque os conceitos de ético são por demais diferentes consoante as religiões/cultura que os guiam.

Eu dou outro exemplo. Será ético comer peixe cozido todos os dias? Não, aliás, o conceito de tortura nunca esteve tão bem patente... Mas se perguntarmos a um japonês ou um esquimó, eles certamente não dirão que queriam antes um frango assado ou uma sandes de corato!

E agora, sabem o que era mesmo ético? Era eu ir à cozinha manjar qualquer coisita, porque o bendito bandulho já anda a precisar de atestar depósito...

3 comentários:

PB disse...

Lololol Espero que tenhas comido bem.
Abraço

White_Fox disse...

A ética é sempre aquela coisa difícil de explicar, pá! Olha, foste ético para o teu corpo ao teres-te ido alimentar, lol.
abraço

Rafeiro Perfumado disse...

Ser ético é pedir desculpa mentalmente ao animal do qual nos vamos alimentar... ah, e por vezes ético poe confundir-se com totó! ;)

Abraço!