segunda-feira, 17 de maio de 2010

Quando um braço não é demais...

...o tornozelo também confortavelmente se lixa.

Não é que o futebol tenha como próposito fundamental ser uma batalha campal, nem é coisa que suceda nos jogos que costumo jogar das segundas-feiras, mas isto hoje 'mandou-lhe uns ares' a isso...

Isto não está certo - EU é que tenho aquele pressuposto teórico e prático de mandar ripadas, mas hoje lá fui eu o sacrificado. Entre pisadelas de pessoal que possui quase o dobro do meu peso (isto é de facto um trocadilho porque eu possuo quase dois palmos da altura de alguns deles, e eles nem são propriamente anões hehehe) a jogadas divididas em que por vezes se pensa que a bola chama-se tornozelo na hora de remates isto hoje foi uma beleza daquelas....

Chegar a casa e ir jantar é sem sombra de dúvidas o melhor que há depois daquilo. E restaurar as defesas naturais não se faz com aquela porra dos actimel, faz-se à pala de bifes! Ah, que regalo do catano!

1 comentário:

escarlate.due disse...

a hora do jantar um bom bife também me resolve muito melhor qualquer problema que um actimel :)