domingo, 11 de julho de 2010

Aldrabizalhando entulho

Sempre que é verão felizmente há sempre bons cartazes de festivais de música. Está claro que digo isto porque também há os maus, péssimos ou mesmo os 'não estou para pôr lá os pés nem que me paguem'... Mas adiante, dia 8 lá fui eu ao Alive. Não fui dia 10 porque sou particularmente estúpido, e não porque já tinham esgotado, isso é a apenas a desculpa mais viável... Andava eu a pensar em ir desde que vi o cartaz e só a semana e meia do festival é que me surgiu aquela fugaz ideia de que se calhar para ir a um concerto convém comprar bilhete (mas só se calhar não sei!).......

Cheguei lá estavam para lá a tocar os Moonspell, grande banda de metal portuguesa, que por sinal tem um vocalista que pela voz parece que já não caga à mais de uma semana... Sim, instrumentalmente eles até são uma banda porreirita, mas aquele zuavo já se calava com aquela espécie de dialecto à coraçãozinho de satã, ou seja, pseudo-linguagem de casa-de-banho.....

Depois é que veio a melhor parte do concerto deles: foram-se embora. Acho que na plateia da emoção até foram derramadas lágrimas de alegria, depois de terem sido derramadas as de angústia, claro está...

Após um interlúdio lúdico para apertar os atacadores dos sapatos que haviam de estar atados, lá fui eu e uns amigos mais para a frente da plateia porque ia começar aquele que foi o melhor concerto da noite para mim: Alice in Chains. Confesso que conhecia algumas músicas deles, e foi uma grande surpresa para mim aquilo afinal ser tão bom! Adorei o concerto, foi mesmo espectacular (aqui sem as ironias do costume)!

Confesso que muita gente parecia mais empolgada com a banda do Mike Patton, Faith No More, mas pessoalmente achei aquilo uma valente porcaria, muito barulho para os ouvidos, muitas tentativas de levar uma cabeçada no nariz do gajo que estava à minha frente pela falta de espaço na altura, e muitos poucos trocos e paciência para sair dali e ir comprar uma jola....

Mudando de assunto. A Espanha foi campeã mundial pela primeira vez. O arbitro esteve muito mal no jogo. Distribuiu apenas cerca de 10 cartões amarelos e um vermelho. Devia ter sido mais, vinte e dois amarelos é que tinha sido justo. E todos para a Holanda! Se não dá para expulsar mais de 4 jogadores, então em frente até ao banco do suplentes, afinal ele existe para alguma coisa!....

Isto para dizer o quê - parece que a cada falta de um jogador holandês era amarelo, e se um espanhol ficasse com a perna de um jogador holandês colado ao piton, só era falta vai na volta se fosse no grande círculo do meio campo, e pela certa que não faltaria um biscoito para o espanhol...

Confesso que o primeiro mundial que vi foi em 1998, em França, e este, dos quatro que já vi, foi o pior, demasiadas surpresas nas principais selecções pela negativa, ao fim das contas não me parece plausível que uma selecção como o Paraguai que tem duas velocidades como 'estar parado' e o 'trinta segundos para estar parado por minuto de jogo jogado' consiga chegar aonde chegou, mas isto sou eu na minha óptica de encher chouriços....

1 comentário:

Alien David Sousa disse...

João, no fundo até valeu a pena teres ouvido um pouco de barulho para apreciares o que é boa musica. Sinceramente, gostava de ver PRINCE ...mas outros afairs chamam por mim.
Kisses