domingo, 7 de outubro de 2012

Dizer adeus

Andei esquecido disto, e pretendo esquecer-me de vez agora... E não que não tenha escrito, mas poesias baratas não passam disso mesmo. Até se consegue gostar de ler ou escrever esse tipo de escrita de tempos a tempos, mas para uma pessoa que menospreza leituras de livros de todo o género e feitio, é ridículo pensar que se desperdiça tempo nisso quando se podia estar a fazer rigorosamente nada....

Mas também não é notícia nenhuma dizer que a blogosfera morreu. Posso dizer que gostei muito quando isto era novidade. Era algo diferente poder ser dito o que se pensa sobre isto e aquilo e ver que havia pessoas que partilhavam às vezes as mesmas ideias ou pensamentos, isso é extremamente gratificante. Cheguei mesmo a conhecer pessoalmente algumas pessoas deste meio e não me desiludi minimamente com quem dessa maneira conheci, bem pelo contrário. Infelizmente houve um ponto de viragem na maioria dos blogs com as cada vez maiores adições de redes sociais, e este meio ficou claramente datado e ultrapassado por redes incrivelmente ridículas, caso evidente esse que foi o twitter, mas em boa verdade singrou...

Mas há que dizer as coisas como elas são, e ao fim ao cabo as novidades existem para se extinguirem...tudo aquilo que existe tem esta particularidade, é tudo uma questão de entusiasmo, há coisas que se vão inovando e recriando e, aos poucos, reerguem-se, outras, nem tanto, como foi o caso deste blog...

 Fiquem bem.






2 comentários:

Alien David Sousa disse...

Estou triste, melhor: fiquei triste.

"Mas também não é notícia nenhuma dizer que a blogosfera morreu"

Ela vai morrer se blogs como o teu começarem a cair que nem moscas. Ou se gosta muito de partilhar ou não vale a pena , sei disso. DGosto de escrever e trocar ideias e ainda não cheguei a esse ponto, de cometer suicidio.

Estou f%dida contigo João

Alien David Sousa disse...

Um beijo!!!