sábado, 21 de janeiro de 2012

Programa cultural culturalista sobre cultura calinatória

É sempre gratificante ver um presidente da república se queixar da sua reforma. É tão gratificante como receber um pão com manteiga pelos anos, embrulhado à mais de duas semanas. Medir o que se diz costuma ser importante por forma a evitar dizer disparates, mas também, até não admira, tendo em conta o silêncio que geralmente cria quando aparece uma pergunta directa sobre o país, não podíamos estar à espera que fosse dito algo decente...

A partir de Fevereiro os transportes públicos vão estar mais caros- o governo adora dar prendas...

Esta semana terei uma bela semana de exames. Daqueles que inexplicavelmente não são à cabeça, e isto infelizmente não é motivo para ir para a rua atirar serpentinas...

O exame mais difícil que terei, e sendo o mais lúcido possível, não pesco nada daquilo nem me consigo ver a criar motivação para começar a pescar -trata-se do de econometria.

Supondo que aquilo é um cruzamento entre economia, estatística, lidar com o office excel e lidar com a consciência sobre sair ou não porta fora daquelas aulas, temos assim um bolo que em menos de nada uma pessoa está a usar o brisa toque e fresh na casa-de-banho...

O que eu não odeio aquilo! Como é possível alguém gostar daquilo?! Só oiço comentários de pessoas que se safaram em avaliação contínua àquilo a dizerem que a cadeira é extremamente bem dada, que a prof nos explica aquilo tudo muito bem, e tal...

Eu sinto-me mal. Péssimo...pelos anos de curso já era suposto ter acabado e como tenho tão poucas cadeiras para fazer é difícil estudar em grupo para as mais tramadas(que neste caso são as tais 'únicas' como é óbvio...) porque quase não dá para criar grande empatia com o resto das pessoas quando apenas se tem por exemplo uma cadeira de manhã e depois só há uma aula umas quantas horas depois....

Ando farto, farto, farto! Sou do pior que há em organização, é-me difícil estudar por mim mesmo actualmente, e sinto aquela dificuldade em ultrapassar isto tudo!.....

E o melhor? Só para me lixar mais o juízo, existe, para além de econometria I, e porque todas as cadeiras que têem um 'I' têm obrigatoriamente um 'II', essa máxima aqui aplica-se e para o próximo semestre que vem é levo com mais essa porra em cima!..........

sábado, 14 de janeiro de 2012

Hunger strike

É normal ter fome depois de se ter estado a assistir a uma conferência durante quatro horas. Quatro horas muito bem passadas, foi daqueles momentos que voltei a pensar no filme do titanic, e da minha luta épica para tentar ver aquilo até ao fim quando a consciência me dizia precisamente o contrário...

Mas não, isto não foi minimamente tão mau, foi interessante. O pior veio depois, porque ao fim daquele tempo todo é normal ter fome. Encomendei uma pizza, algo que já não fazia há algum tempo... Resolvi lambuzar-me bem naquilo e comer aquilo como um bicho do mato...

A fome traz dessas inconsistências cerebrais. A melhor parte vem sempre depois. Fiquei tão cheio que agora mal me levanto, está-me a dar sono mas estou demasiado cheio para me deitar, pensei em rebolar pela casa toda mas assim os móveis estavam lixados (e eu ainda mais que eles), enfim... uma crise do caraças que...a bem dizer não é crise nenhuma...