quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Imunidade que vale tudo

É sempre chocante quando se vê uma pessoa que lá por ter dinheiro pode fazer o que quiser, até em casos de justiça passa por cima daquilo que é a lei e esta protege-o de tudo e encerra-se casos de pessoal que são tudo menos inocentes. Certamente se lembram do Strauss-khan, que ao fim de algum tempo pagou à empregada que foi violada para acabar de vez com o caso e esquivou-se de morrer na cadeia à pala de dinheiro...

Hoje estava a ver o jornal económico do site do sapo e deparei-me com isto.

Eis uma deputada que é apanhada com o dobro daquilo que é considerado crime, e ao que parece o caso precisa primeiro de passar pela assembleia e logo se vê. Resultado: mais certo é ter de fazer trabalho comunitário, quando podia perfeitamente ir para a cadeia durante três anos.

Se se safar, que é o mais certo, é mais um exemplo de como a palavra 'justiça' no país parece que é sinónimo da palavra 'anedota'. Qualquer civil iria logo para a cadeia, esta pode conduzir bêbada que lá por ser deputada (só por ser isto já deviam ter ainda mais mão pesada mas enfim), há-de sair dali como se nada fosse....


Sem comentários: