sexta-feira, 21 de junho de 2013

A esperança tem limites

Cada vez mais me convenço que não existe emprego perfeito. Existe sim algo chato que com o tempo se cria habituação e que aos poucos gera maior estabilidade no meio de muita trapalhada pelo meio.

É óbvio que toda a gente tem de começar por algum lado. É normal no princípio se estranhar fazer isto ou aquilo. Faz parte. No entanto, é uma tristeza ver empregos e mais empregos em sites online e ver que nada daquilo é exactamente o que se quer...

Parece que só quem faz do desporto profissão é que tem logo à partida algo que realmente gosta de fazer. Está claro que há outros exemplos, sejam eles pintura, música entre outras... A maior facilidade nestes casos é o talento natural. Sem talento natural ninguém é pintor, nem jogador de futebol, basketball o que seja...

Para todo o resto das profissões está claro que também existe talento ou capacidades que às vezes uma pessoa nem sonha que as possui numa primeira instância, e no entanto há sempre uma certa desilusão que advém de se fazer algo que embora se cumpra, não satisfaz....

Isto tudo para dizer o quê? Isto para ter emprego está lixado. E do que mais vejo é comerciais para aqui, comerciais para ali em anúncios, e em suma, é tudo uma mescla de trabalhos de telemarketing que nunca na vida se vai fazer daquilo um emprego a sério, ou seja, não é trabalho para a vida...a maioria deste tipo de coisas é estar em formação um mês para sair ao fim de uma semana, segundo me contaram algumas pessoas que passaram por isso....

Passando para a minha área em si, já começa quase tudo a pedir 2-3 anos de experiência ou mestrados. Bancos- manda-se para tudo quanto é banco e nada. Mandei para estágios de verão durante os dois últimos anos e nada à mesma... até parece estranho que já tenha estado 3 meses em estágio....

Isto é incrível. Há uns anos parecia que o obrigatório era tirar o 12ºano, mas toda a gente começava a tirar licenciatura. Hoje em dia é 'estranho' uma pessoa não se licenciar, e já começa quase a ser obrigatório tirar mestrados. Qualquer dia já pedem doutoramentos e pós-doutoramentos e se calhar nem isso dá uma maior percentagem de empregabilidade...


1 comentário:

agatxigibaba disse...

Infelizmente o acesso ao emprego já não é para todos. Exigir mestrado para um estágio profissional parece caricato mas com uma oferta tão vasta os empregadores podem dar-se a esse luxo. Mestrado, cursos complementares de línguas e de softwares (que geralmente são caros para cacete) são acrescentos que cada vez menos pessoas podem pagar, já muito lhes custou a licenciatura. Já para não falar de iphone: sim, já vi anúncios em que exigiam que o candidato tivesse um.