terça-feira, 1 de outubro de 2013

Circus autárquicus

Hoje foi daqueles dias em que muita gente lambe as beiças perante a possibilidade do seu partido ir para o poder nas freguesias. Pelo que consta, penso que o candidato Menezes vai querer beber mais uma cerveja. Desta vez, não será um suminho de contentamento...

Quem vai apanhar uma bebedeira descomunal é o rei Jardim. Isto é curioso, uma vez que lá na Madeira ele supostamente sempre foi visto e ele próprio se vê como um deus...

A bebedeira não pára aqui! Beber é bom para esquecer, até dá tendência para chorar por mais se querer beber! Está claro que falo do PSD. E era previsível. Convenhamos, cá em Portugal temos uma coisa muito má: até são mais do que uma, mas é triste apenas termos a hipótese de governo entre dois partidos.

É sempre a mesma conversa: se não é PSD é o PS, e quando um deles faz porcaria no governo, o outro partido chega-se à frente, por muito mau que seja, por muito mau que seja o seu líder, por muita desconfiança que cause aos portugueses...

As alternativas não existem. O CDS é o partido dos vira-casacas. Só se dão bem com quem está no poder, estando portanto sempre a mudar o seu apoio, uma vez que não têm força suficiente para serem eles os líderes. Comunismo ninguém quer, e a malta do bloco de esquerda, completamente sonhadores, não medem muitas vezes o que dizem e têm por vezes medidas que fazem qualquer pessoa rir de tão ridículas que são, e acima de tudo, os seus dois 'coordenadores' não sabem coordenar lá muito bem, não têm minimamente perfil para os cargos, e o mesmo se diz do Seguro, que é tudo menos seguro....

Trocadilhos de palavras à parte, há um caso ainda mais cómico que o do Jardim... sucede que quem conseguiu o tacho em Oeiras era o nº2 do tipo que estava lá antes de ser preso. É engraçado como cá em Portugal temos exemplos de pessoas que fazem trabalhos 'notáveis' nas câmaras e são vistos como deuses que nem a prisão lhes tira crédito...

Lembro-me de há uns anos a Fátima Felgueiras ter voltado a Felgueiras, depois do caso do Saco Azul, e lhe terem aplaudido e recebido de braços abertos. Quem também não se lembra do Valentim Loureiro ser condecorado pelo Xôr Cavaco depois de anos e anos a roubar em tudo quando foi sítio por onde passou?

Será isto ingenuidade ou pura estupidez? Se calhar certas freguesias merecem mesmo os broncos que lá têm a liderar aquela trapalhada....

Nos próprios partidos tudo quer é tachos, o que é que interessa isso do bem-estar das populações? Há cartazes das autarquias que apareciam mais de 100 pessoas todas sedentas de cargos!...e quanto maior o partido, mais tachos há direito, tachos esses que na maioria dos casos há-de ser fazer nenhum.....

1 comentário:

agatxigibaba disse...

Essa de Oeiras é que não me entra mesmo.