quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Até parece mentira...

Já foi há umas semanas que se ouviu falar dum caso de um GNR ter morto uma criança, filho de um bandido, durante uma perseguição, depois de um assalto a um armazém.

Infelizmente, os assaltos acontecem. Infelizmente, por vezes os pais tratam de fazer dos filhos criminosos. Felizmente, há quem exista para impedir seja assaltos ou mortes.

O que não percebo, e acho inconcebível, é lá porque o GNR matou acidentalmente o filho do bandido (porque a bala fez ricochete na roda traseira do carro onde fugiam), um tribunal de Loures mandou prender o polícia e não só isto já é ridículo como o próprio polícia terá de pagar 20 mil euros pela morte do filho do bandido.

Será que resolver um crime agora é um crime?! Isto até parece um argumento de um filme para rir. Tudo bem que o polícia não podia começar a disparar como acontece em alguns outros países e pelo que consta já tinha um historial de excessos, mas prender e ter de pagar indemnização ao bandido?!

Podia ser suspenso algum tempo. Podia até, devido aos excessos e mais uma pseudo-mancha no currículo ter de mudar de profissão, mas ter de passar por esta vergonha?...

A polícia existe para proteger, e não para alimentar o crime. Se o pai da criança foi irresponsável ao ponto de levar o puto para um assalto, azar o dele, querem culpar alguém pela morte é do pai e acabou!

Não admira porque é que compensa ser bandido em Portugal, seja-se ou não assassino o pessoal que toma conta do destino do país seja juízes, governantes ou outra corja qualquer é tudo uma cambada de corruptos...

3 comentários:

Diana disse...

20.000 ao pai e 60.000 à mãe. Mais a pena de prisão. Lamento pela perda do pai mas se tivesse, realmente, amor ao filho já não o levava. Enfim!

agatxigibaba disse...

Também vi isso há dias. É de perder a fé toda no mundo...

Teresa Isabel Silva disse...

Estamos num país em que resolver um crime é cometer crimes! Juro que não entendo isso e inceramente nem sei onde é que o mundo vai parar assim!

Bjxxx