quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Tira daqui, dali, não reponhas ali, nem acoli...

Há uns anos havia um slogan duma agência de viagens que dizia 'vá para fora cá dentro'. É claro que sai mais barato ir de férias no próprio país do que ir para o estrangeiro, salvo raras excepções de países que o nível de vida não é tão caro, mas quanto a Portugal até parece anedota...

Quantas vezes porventura não se pensa em ir dar uma volta para fora da cidade onde se vive e só não se vai porque sai muito caro em combustível, portagens excluindo a comida?...

As portagens actualmente são das maiores razões para as pessoas pouparem mais, a seguir ao desemprego. Se tivermos em conta que se uma pessoa quiser ir de Lisboa ao Algarve pela auto-estrada paga por volta de 20euros (há-de ser 40 para quem vem do Porto possivelmente), fora a gasolina, aí a coisa complica...

Creio que existirem portagens é das maiores maneiras de chular as pessoas. O dinheiro que se gasta aí poderia ser usado para desenvolver o comércio nas cidades, porque se poupava de um lado mas gastava-se de uma maneira mais 'saudável'.

Outro aspecto de chulice é os parquimetros. É uma maravilha ter de haver um controlo enorme com o tempo que o carro pode estar num certo sítio sob pena de pagar reboque, deslocação e o que raio ainda advém dessa palhaçada... por alguma razão a malta da EMEL é do mais odiada que há. E certamente fora de Lisboa o 'amor' que as pessoas sentem por este tipo de pessoas será igual...

Se é com todo o dinheiro que ganham nestas duas modalidades que desenvolvem as cidades? Com tanta corrupção que por aí anda parece difícil de acreditar....que eu saiba desenvolver as cidades não é só construir prédios, é também existir uma melhoria da qualidade de vida das pessoas que lá vivem....

Está claro que isto é uma utopia, já que pagar portagens e parquimetros existe em todo o mundo. Mas certamente não serão os preços iguais em todo o mundo. E há-de aliviar os bolsos para outras coisas mais sensatas....

Não basta pagar impostos. Parece que para termos o direito a conhecer o país temos de pagar um bilhete, e uma sobretaxa de estacionamento. Uma vez li uma frase do livro 'Mein Kamft' do Hitler, que dizia, na prática, que a melhor maneira de subjugar as pessoas é tirar-lhes os direitos aos poucos. Porque é que isto me parece incrivelmente familiar com o contexto económico que se vive hoje em dia na Europa, em certos países?....

5 comentários:

Carolina disse...

R: Adoro Interpol :) Também gosto de Portishead

agatxigibaba disse...

Felizmente onde moro ainda é possível estacionar muitos sítios sem pagar, só pago mesmo se estiver atrasada e for importante. Já as portagens, são o maior roubo, deixei de andar em auto-estradas, vou pelas nacionais (até conheço mais sítios e tudo :p)

Teresa Isabel Silva disse...

Concordo contigo! Aliás, muitas vezes penso mesmo que estamos a entrar numa ditadura sem que ninguém dê conta!!!

Bjxxx

Tétisq disse...

eu não tenho carro, às vezes é um descanso...

Diana Fonseca disse...

Adoro conhecer sítios novos mas às vezes a falta de dinheiro não ajuda mesmo.