quarta-feira, 6 de agosto de 2014

O que é que se vê ali?

Não percebo o fascínio das pessoas que gostam de ver ciclismo. Nunca gostei de desportos que parece que não existem momentos interessantes. Parece sempre mais do mesmo, e para mais, eles caem pouco. Se caíssem mais ganhavam adeptos.

Chega sempre o verão e é costume haver as conhecidas 'voltas', e lá arranjam espaço na grelha televisiva para se poder ver aquela droga.

Depois admiram-se que as pessoas novas cada vez menos vêm televisão. Pessoalmente, gosto de ver os telejornais e uma ou outra série, mas nota-se que falta criatividade nos programas.

Temos 50 programas de música, cada um com, supostamente, um formato diferente, mas que na prática é tudo igual. Temos filmes como o Matrix ou a Múmia a passar 710 vezes por ano. Para mais ainda temos a benéfica hipótese de ouvir o que o Sócrates ou o Marques Mendes têm para dizer, que costumam ser coisas tão interessantes como limpar o chão com a língua.....

Isto, para não falar do maior lixo disto tudo, que são os programas da manhã e da tarde. Aquele conceito de 'entretenimento' para estas estações televisivas é um bocado demente.....

1 comentário:

Pensador disse...

Se existisse hóquei na água eu seria o segundo maior adepto atrás de ti